PARQUES

Áreas com muito verde, espaços diversificados para diferentes atividades esportivas (jogar futebol, correr, patinar, pedalar etc), gramadosbem cuidados e mesas perfeitos para reunir os amigos num divertido piquenique, muito contato com a natureza. Os parques localizados na capital podem oferecer diferentes experiências para os visitantes.

Parque Ibirapuera
17d4f1abde3eb2131c8ad42ceb003a54.jpg

Verdadeiro pulmão da capital paulista, o Parque Ibirapuera é o mais importante e charmoso parque urbano de São Paulo. O local conta com uma área total de 1,6 milhão de metros quadrados com muito verde e três lagos artificiais e interligados que ocupam 15,7 mil metros quadrados. O parque oferece inúmeras atrações, permitindo a prática de várias modalidades esportivas. Caminhar, correr, andar de bicicleta pela nova ciclovia, disputar jogos de futebol, vôlei e basquete nas suas 13 quadras e andar de skate e patins são algumas das opções mais comuns. Os frequentadores ainda podem aproveitar a praça de jogos com cinco mesas de pingue-pongue e seis mesas para jogos de damas ou xadrez. Para as crianças, além de ser um encantador espaço ao ar livre, o Parque do Ibirapuera possui dois playgrounds. Para quem prefere uma atividade mais tranquila, pode escolher descansar nas sombras das suas muitas árvores, apreciando as 120 espécies de aves que dividem o espaço ou, até mesmo, assistir um show no Auditório Ibirapuera. Outras atrações instaladas no parque são: Planetário, Museu de Arte Moderna (MAM) e o Museu Afro-Brasil. O Jardim das Esculturas é uma das belas atrações do parque .Com paisagismo do reconhecido paisagista Burle Marx, reúne ainda 30 obras de artistas brasileiros do século 20 - como Almílcar de Castro, Carlos Alberto Fajardo e Emanoel Araújo - distribuídas ao ar livre entre o MAM, a Bienal e a Oca, num espaço de 6 mil m².

Parque Burle Marx
jardim-Parque-Burle-Marx.jpg

Com seus 138 mil m² de área, o Parque Burle Marx é voltado principalmente para o lazer contemplativo, oferecendo muito contato com a natureza por meio das suas belas trilhas, que oferecem caminhadas imperdíveis entre a vegetação constituída de espécies remanescentes da Mata Atlântica. É o lugar perfeito para corridas ou caminhadas diárias. Sua área verde consiste, sobretudo, de vegetação arbórea nativa, que recobre uma grande área de relevo diversificado em torno de um vale aberto, no qual fica um lindo lago que abriga peixes, tartarugas e cisnes. A fauna local é composta por 89 espécies, na maioria de aves. Um dos seus atrativos mais curiosos são os saguis de tufo branco que, mesmo sendo uma espécie exótica, vivem soltos na mata e proporcionam momentos divertidos para o público. Também é possível encontrar pelas trilhas outros animais, como gambás e preás. Uma atração especial é o Jardim do Burle Marx, criado pelo famoso paisagista brasileiro Roberto Burle Marx. É um dos locais mais apreciados pelos visitantes, por sua composição de painéis escultóricos que emolduram o espaço, pelos espelhos d´água, pergolado, gramado que imita um tabuleiro de xadrez e a diversidade de plantas ornamentais que embeleza o ambiente.

Parque Villa Lobos
DSCN0286.JPG

O imenso Parque Villa Lobos é uma das opções de lazer mais próximas e agradáveis em Pinheiros. É, também, uma das melhores atrações ao ar livre da cidade. O parque, que abrange uma área de 732 mil m², possui ciclovia, quadras, campos de futebol, playground e bosque com espécies de Mata Atlântica. A área de lazer inclui aparelhos para ginástica, pista de Cooper, diversas tabelas de street basketball e um anfiteatro aberto com 750 lugares. Uma de suas atrações é seu espaço livre, em grande parte pavimentado, próprio para corridas de bicicletase patinadores. O Parque Villa-Lobos foi um dos primeiros da cidade a ser adequado à acessibilidade de pessoas com necessidades especiais. A grande área plana e os caminhos praticamente nivelados tornam mais fácil o deslocamento de pessoas. Alguns dos brinquedos de madeira nos parquinhos também foram elaborados para garantir a acessibilidade, como uma caixa de areia e uma casinha na montanha, que permitem acesso por pessoas em cadeiras de rodas. O parque ainda conta com um belo bosque com espécies de Mata Atlântica – o público pode passear em uma trilha que corta este bosque. É a trilha “Vai pela Sombra”, feita de pedriscos, que percorre o bosque e é perfeita para caminhar na sombra e conhecer mais a sua vegetação.

Parque da Independência
ipiranga - Caio Pimenta - spturis.jpg

Para quem aprecia o lazer no meio de muito verde e ainda quer saber um pouco mais da história de nosso País, um passeio perfeito é visitar o Parque da Independência. Localizado no coração do Ipiranga, abriga o Museu do Ipiranga, o Monumento à Independência, jardins, a Casa do Grito e faz parte do patrimônio histórico nacional. Um jardim projetado em estilo francês une o museu e o monumento aos outros edifícios, que abrigam viveiro de plantas e museu de zoologia. São mais de 184 mil m² de área, repleta de vegetação, bosque, gramado, córrego e fontes.

Parque da Aclimação
Parque da Aclimação (g6 Comunicação) (65) - editado.jpg

Bem conservado e com muito verde, o Parque da Aclimação é um convite ao prazer. O parque está localizado em uma área de 118.787 m², sendo mais da metade de vegetação implantada. Tem ainda mais de 30 mil m² de lago, além de edificações. Na vegetação, o destaque fica por conta do seu extenso eucaliptal, que ocupa boa parte da sua área. Há, ainda, espécies exóticas como o chorão e a falsa-seringueira. Predominam no parque as aves aquáticas, como gansos, patos, cisnes e martim-pescador, além de aves migratórias, como o marreco ananaí. As figueiras-benjamim são os locais preferidos dos periquitos verdes que habitam o parque. O lago conta com várias espécies de peixes, como tilápias e carpas coloridas. Com sorte, pode-se encontrar um gambá-de-orelha-preta, única espécie de mamífero a viver no parque. O Parque da Aclimação conta, também, com concha acústica, bicicletários, aparelhos de ginástica, quadra de areia, pista de caminhada e playgrounds. Há também campo de bocha, campo de futebol com arquibancada, campo de malha, sete mesas de jogos, pista de Cooper com 1.500 metros, três tanques de areia e trilha com 136 metros.

Horto Florestal
Horto Florestal trilha.JPG

O Parque Estadual Alberto Löfgren, conhecido como Horto Florestal, é uma das mais agradáveis opções para lazer e prática esportiva da Zona Norte de São Paulo. Localizado ao pé da Serra da Cantareira, com área total em torno de 174 hectares, o local ainda mantém extensas áreas de Mata Atlântica. Seus ecossistemas são o horto botânico e o arboreto. Fazem parte da paisagem do parque espécies exóticas (como eucalipto, pinheiro-do-brejo e criptomeria) e nativas (como pau-brasil, carvalho-nacional, pau-ferro e jatobá). O parque possui dois lagos e ilhas formadas por raízes de árvores, um campo de futebol, playground, área para piquiniques, fontes de água mineral e pista de corrida. Além disso, no local podem ser encontrados muitos animais, como tartarugas, garças, macacos-prego, capivaras, patos, gansos e pássaros silvestres, entre outros. Uma das atrações são as trilhas na mata. Entrando na “Trilha do Arboreto” é possível sentir a natureza bem de perto, passando próximo de animais e uma coleção de árvores plantadas para estudos científicos e exibição ao público. Sem muita dificuldade, o percurso de 315 metros da trilha pode ser realizado em 30 minutos.

Parque do Povo
Parque do Povo - 27 (g6Comunicação).jpg

O Parque do Povo, localizado no bairro do Itaim Bibi, tem diversão e lazer para todos os gostos, como um jogo gigante de xadrez no qual o visitante pode movimentar peças enormes em um tabuleiro quadriculado no chão. No Jardim Sensitivo, composto por ervas aromáticas, é possível cheirar, tocar ou até morder algumas das iguarias que crescem por lá, como mostarda, coentro, cheiro-verde, cebolinha, babosa e manjericão. Para praticar atividades físicas, há quadras poliesportivas com marcação especial para esportes paraolímpicos, aparelhos de ginástica de baixo impacto, quadras e campo de futebol. Também há pistas de caminhada e trilhas para quem curte algo mais leve. Na grande área aberta do gramado central, é possível tomar um sol ou fazer um piquenique em meio ao verde, ou descansar ouvindo o canto dos pássaros. São 37 espécies de aves típicas de ambientes abertos, como beija-flor-tesoura, pica-pau-do-campo, suiriri-cavaleiro, sabiá-do-campo, tico-tico; e 32 espécies de plantas distribuídas em conjuntos temáticos compostos por árvores frutíferas nativas, exóticas, madeiras nobres e trepadeiras.

Parque Trianon
parque_trianon_(4)-411x302.jpg

Projetado pelo paisagista francês Paul Villon e o inglês Barry Parker, e inaugurado em 1892, o Parque Trianon está no coração de São Paulo e decora a Avenida Paulista, com 48,6 mil m² de vegetação tropical, remanescente da Mata Atlântica. Fica bem frente ao Masp. O local abriga uma flora repleta de espécies exóticas, como o chichá, a cabreúva, o palmito-jussara, palmeira-de-leque-da-china, cedro, jequitibá, e também é lar de animais silvestres, como o saíra-amarela, tico-tico, sabiá-ferreiro, borboletas e mais de 25 espécies de aves. Diariamente, das 6h às 18h, o parque oferece playgrounds, aparelhos de ginástica e a trilha do fauno (caminho com 11 estações e 600 metros que liga a avenida Paulista com a Alameda Santos), na qual é possível avistar ainda duas belas esculturas: “Fauno” de Victor Brecheret e “Aretusa’, de Francisco Leopoldo Silva.

Cidade Universitária
USP_2008051705.jpg

A Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira, sede da Universidade de São Paulo, fica na Zona Oeste da cidade. O local é um oásis para uma grande metrópole como São Paulo, oferecendo tranquilidade, muito verde e um espaço gigantesco para a prática esportiva. Diariamente, por exemplo, dezenas de grupos de corredores se encontram ali para treinar e deixar o estresse para trás. Um dos pontos charmosos da Cidade Universitária é a Praça do Relógio. Originalmente pensada para acolher uma unidade da USP que seria conhecida como o cuore ("coração") da Universidade, na qual seriam reunidos equipamentos para receber os visitantes e para reunir os alunos (como rodoviária, restaurante, dormitórios etc), atualmente este local caracteriza-se como um grande espaço livre marcado pela presença de uma torre monumental, projetada pelo arquiteto Rino Levi, que conta com um relógio em seu topo (daí o nome da praça). Em meados da década de 1990, a praça passou por profunda reforma, adquirindo a forma que possui hoje.